Miami: O paraíso do luxo tropical

Miami: O paraíso do luxo tropical

Artigo de Redação

Miami nem sempre foi o que é hoje. Historicamente é conhecida por ter tido um dos maiores booms de população do último século. Se os registos de 1900 indicam que a população era de cerca de mil habitantes, hoje a cidade transborda dos seus quase cinco milhões em toda a sua área metropolitana. Os primeiros a descobrir este paraíso tropical na península de Florida foram os próprios norte-americanos que aqui se instalavam durante as suas férias e que, nos anos 20 e 30, fizeram crescer os bairros mais emblemáticos e arquitetonicamente protegidos da cidade.

Passada a turbulência da crise económica dos anos 30, mais tarde, vieram os emigrantes sul-americanos, maioritariamente de Cuba, México e Porto Rico, mas também da Venezuela, do Haiti, Peru ou Brasil. Hoje é também o local que os reformados mais abastados escolhem para viver os seus últimos anos.

Em Miami é quase impossível encontrar alguém que lá tenha nascido. Isso é um ponto crucial para o espírito da cidade: quem lá vai e quem lá vive, fá-lo por prazer.

Miami

Prazer é a palavra-chave de Miami, onde em cada esquina há resorts magníficos, lojas de grandes designers internacionais, restaurantes de luxo e discotecas de fama internacional. As zonas que não pode perder são Miami Beach (uma ilha que é uma outra cidade em frente a Miami), South Beach (a área mais famosa e turística da ilha de Miami Beach), Downtown (o centro económico), os bairros históricos de Coconut Groove e Coral Gables, e os bairros latinos e afro-americanos como Little Havana, Little Haiti, Overtown e Liberty City.

Vive-se um ambiente cosmopolita e informal, numa paisagem tropical repleta de palmeiras sob um intenso céu azul. Mas Miami é hoje uma das cidades mais desenvolvidas e procuradas dos Estados Unidos por oferecer diversão sem descurar dos negócios. Os arranha-céus de Downtown são exemplos disso, já que é onde estão representadas algumas das multinacionais mais importantes do país. A linha do horizonte é marcada por um aglomerado exuberante de prédios “sem topo”, de linhas retas e desenhados a vidro.

 

A cidade funciona de forma dinâmica, livre, festiva e solarenga. Para trás estão os problemas de segurança que, nos anos 80, colocaram a cidade na lista das mais perigosas do país.

Hoje a cidade de Miami é relativamente segura. Miami Beach, por sua vez, tem em enorme resort turístico onde se pode passear à-vontade de dia e de noite. Uma mistura espontânea entre a sofisticação norte-americana com a forma de estar caliente dos povos latinos, sob um imenso calor tropical com praias de um azul tão turquesa como o céu e onde existe a mais diversificada oferta de noite, festas, iates de luxo, hotéis fabulosos e restaurantes magníficos. Cidade onde cabem várias cidades, Miami é o verdadeiro sonho americano adaptado ao exuberante estilo latino.

Miami Beach

É o local mais procurado pelos turistas e os amantes da “boa vida”. É uma ilha que fica a este de Miami, assente em estradas largas rodeadas de palmeiras onde porta-sim porta-sim há um restaurante, uma loja, um bar, uma discoteca, um hotel ou um café… É o local onde acontecem as grandes festas que tornam Miami tão famosa e onde ficam os melhores resorts e as praias mais frequentadas… Entre elas a South Beach, com a famosa avenida marginal Ocean Drive, mas também Sunny Isles, Bal Harbour, Surfside, Mid-Beach.

Miami Beach

 

Art Déco

South Beach é uma zona da ilha de Miami Beach conhecida pelas praias e pelas festas mas também pelo bairro residencial onde nasceu o movimento artístico Art Déco. Alimentado pela expansão turística das décadas de 20 e 30, o bairro arquitetónico de South Beach reúne a maior concentração de edifícios de inspiração Art Déco do país e está registado como interesse nacional. As cores vibrantes dos prédios e a sua estrutura remetem para uma época em que Miami era conhecida como um “playground tropical”, onde todos os edifícios eram inspirados num revivalismo do ambiente mediterrânico. Visite o Centro de Boas-Vindas do Bairro Art Déco para perceber melhor este movimento artístico que tem aqui o seu expoente máximo.

Ocean Drive

Festa 365 dias por ano

A quantidade de músicas pop e dance que referem Miami não pode ser por acaso; e não é mesmo! As noites quentes e tropicais em que se dança até de manhã são uma realidade que atraí a maior parte dos turistas. Em Miami Beach ficam algumas das melhores e mais conhecidas discotecas do mundo, onde se bebem os melhores cocktails e por onde passam os melhores DJs. Esteja atento aos calendários porque, na maior parte das vezes, ou é uma festa privada de acesso muito restrito ou é preciso adquirir um bilhete previamente. Se gosta de dançar até de manhã não pode faltar à LIV, à Mynt Lounge, à Mansion,
à Cameo ou à Space

Há sempre algo para fazer

Se é que é possível cansar-se de praia, passeios, sol e festas, Miami oferece um conjunto enorme de atividades que vão desde os passeios de barco, a nadar com golfinhos ou experiências de mergulho, windsurf, golf ou yoga… Para quem procura algo mais cultural, o Centro de Artes Performativas Adrienne Arsht, o Centro Cultural Metro-Dade, o Museu de Arte Contemporânea, o Museu de Arte Bass e o Museu da Ciência são paragens obrigatórias e surpreendentes.

Viajar ao sabor do mar

Pela sua localização, clima e infraestruturas, Miami é igualmente conhecida como a Capital do Cruzeiros, devido ao seu moderno porto de navegação. Aqui estão sediadas todas as grandes empresas de cruzeiros da Caraíbas.

Devido à proximidade com as ilhas do Caribe, os pacotes de viagens são extremamente atrativos. Experimente!

E fora de Miami?

O estado da Florida oferece paisagens tão bonitas como diversificadas; experiências que nunca mais vai esquecer. Tudo num raio de, não mais, de quatro horas de carro. Dos arranha-céus de Downtown Miami ao Parque Nacional de Everglades são 80 km; um passeio que vale bem a pena não fosse a terceira maior reserva natural do país, paraíso de tartarugas, jacarés, aves e tubarões, cercados de longos pântanos.

Ainda mais para sul, a viagem ao longo das diversas ilhas Key do Golfo do México é outra aventura obrigatória, com fim na ponta de Key West. Praias desertas e paradísicas que nem todos se podem gabar de conhecer.

Mas, se é um apaixonado por emoções fortes e mundos de fantasia, está igualmente perto de Orlando – a cidade com a maior concentração de parques temáticos do mundo. Um oásis de consumo e divertimento à americana que conta com um total de 13 parques temáticos (pelo menos quatro da Disney e dois da Universal Studios) e centenas de hotéis, pousadas, centros comerciais e outlets.

Guia do viajante

Onde ir

Ocean Drive
Villa Vizcaya
Coral Way
Lincoln Road
South Pointe Park Pier
South Beach
La Rosa

Onde comer

Baires Grill
News Cafe
Otentic Fresh Food Restaurant
II Gabbiano

Onde ficar

Kimpton Surfcomber Hotel
Ocean Drive

A avenida marginal de South Beach na ilha de Miami Beach é um clássico. O movimento é garantido de dia e de noite.

Villa Vizcaya

Fica a sul de Dowtown perto da Coral Way. Propriedade italiana de traços renascentistas, a villa foi construída em 1916 à beira-mar por James Deering. Hoje é um palácio com museu e jardins.

Coral Way

É um bairro e uma avenida histórica que liga o (novo) Downtown ao bairro de Coral Gables. As casas antigas e as avenidas ladeadas de árvores são uma delícia.

Lincoln Road

Uma das ruas mais agitadas de Miami Beach. Contém bares, restaurantes e lojas para todos os gostos.

South Pointe Park Pier

É um dos melhores locais para contemplar Miami e Miami Beach.

South Beach

É a região mais agitada e movimentada de Miami Beach. Os turistas têm preferência pelas praias de South Beach.

Baires Grill

É um dos mais conhecidos de Linclon Road, conhecido pelos pratos sul-americanos.

News Cafe

Um clássico com a esplanada perfeita para apanhar sol e ler o jornal.

Otentic Fresh Food Restaurant

Conhecido pela cozinha francesa e pela qualidade dos pratos de carne.

II Gabbiano

Italiano de qualidade com bom ambiente.

La Rosa

A melhor comida cubana.

Kimpton Surfcomber Hotel

Hotel de 4 estrelas, com ótima relação qualidade-preço.

Clima

Tropical. O Inverno é seco e ameno, com temperaturas entre os 29º C e os 24º C, sendo a época alta do turismo. O Verão é muito quente e muito húmido. Evite ir entre Agosto e Novembro, devido à constante ameaça de furacões.

Documentos

Os portugueses com passaporte de leitura ótica não precisam de visto, necessitando apenas de uma autorização que é válida por dois anos e que deve ser preenchida online até 72 horas do voo.

Outras Informações

Hora local: GMT -5 Moeda: Dólar americano Clima: Tropical Melhor época para visitar: Todo o ano

Compartilhe o artigo

Top