Ryanair: Companhia de baixo custo altera regras no transporte de bagagem

Ryanair: Companhia de baixo custo altera regras no transporte de bagagem

Ryanair: Companhia de baixo custo altera regras no transporte de bagagem

Artigo de Redação

A partir de 15 de janeiro, os passageiros que voarem na Ryanair vão ser obrigados a enviar uma das suas bagagens para o porão. Se até então a companhia de baixo custo permitia que os passageiros levassem duas malas na cabine, isso deixará de ser possível.

Uma das malas continua junto a si, durante o voo, contudo a segunda bagagem (a maior que levar consigo) será enviada para o porão. Esta separação será feita enquanto estiver a embarcar no avião. Embora, normalmente, tenha de pagar a mala de porão, nesta situação o passageiro não terá de desembolsar qualquer valor.

Mas a Ryanair avisa que há exceções!

A empresa low-cost afirma que estas alterações irão abranger todos os passageiros, exceto em três tarifas. Trata-se das pessoas com “embarque prioritário”, isto é, os clientes da Ryanair que voem em Plus, Flexi Plus e Família Plus.

Estes passageiros continuam a poder viajar com duas malas de mão junto a si.

Também há alterações na bagagem de porão

A Ryanair pretende acabar com os atrasos nos voos e com problemas no embarque. Para isso, a companhia de baixo custo vai baixar o valor pago pela mala de porão, de 35 para 25 euros. Também o peso permitido terá um ligeiro aumento, de 15 para 20 quilos. «A nossa nova política de bagagem de porão, que oferece aos nossos clientes valores mais baixos e um aumento de 33% no peso permitido” será a mudança essencial para “acelerar o embarque e eliminar atrasos nos voos», refere o diretor de marjeting da companhia low-cost, Kenny Jacobs.

Deste modo, a Ryanair quer incentivar os seus clientes escolher a opção de bagagem de porão, no ato da reserva do voo.

Compartilhe o artigo

Top