Recuperar energias na Alemanha? Nós temos as sugestões!

Recuperar energias na Alemanha? Nós temos as sugestões!

Recuperar energias na Alemanha? Nós temos as sugestões!

Artigo de Redação

Fique a conhecer algumas sugestões para recuperar energias ou para preparar o corpo para o verão, na Alemanha.

 

Schloss, Baviera

 

Schloss Elmau, na Baviera, a cerca de 90 minutos de Munique, integra o Top 5 dos Spa Awards 2018 da conceituada revista especializada Condé Nast Traveller.

E que tem este palácio, edificado em 1916 e entretanto reconstruído e ampliado, de tão especial? É a localização, no vale de Elmau, com paisagens magníficas e, simultaneamente, tão isolado do mundo que até acolheu a reunião do G7 em 2015 (e é de acreditar que Obama e os restantes chefes de estado tenham aproveitado para relaxar antes do encontro).

Especial é também a oferta, que além de múltiplos tratamentos, nomeadamente orientais, recorre a métodos da medicina tradicional chinesa. Acresce a disponibilidade para realizar desejos especiais dos clientes, por exemplo uma «massagem flutuante» na piscina de água salgada, uma sessão de spa privativa à meia-noite ou uma aula de ioga, igualmente privada, ao amanhecer. As famílias são bem-vindas e até têm direito ao seu próprio spa.

Para descontrair e alimentar o espírito, o Schloss Elmau possui três bibliotecas e uma livraria e a sua sala de espetáculos recebe centenas de concertos ao longo do ano. Já para alimentar o corpo existem seis restaurantes, um dos quais com uma estrela Michelin.

Quanto ao alojamento, é constituído por dois hotéis de cinco estrelas e alguns apartamentos numa tranquila aldeia mesmo ali ao lado – qualquer das alternativas uma boa opção para partir à descoberta das incríveis paisagens, gastronomia e tradições da Baviera, antes ou depois de (re) visitar a sua capital, a verdadeiramente imperdível Munique.

Mais informações e reservas (estão disponíveis pacotes duas ou mais noites a preços promocionais) em www.schloss-elmau.de/en/

Baden-Baden: uma exclusiva e elegante cidade termal

 

Aos pés da Floresta Negra, a charmosa Baden-Baden é reconhecida internacionalmente pelo seu exclusivo estilo de vida, o apreço pelas artes e também pelas suas águas termais.

Indicadas para o alívio e tratamento de problemas circulatórios, das articulações ou das vias respiratórias, entre outras maleitas, estas águas estão disponíveis quer no balneário romano Friedrichsbad quer no moderno Caracalla Therme, que proporcionam um bem-estar de alto nível – tal como os spas pertencentes aos vários hotéis, destacando-se o centenário Brenners Park-Hotel & Spa, desde sempre frequentado pela realeza, chefes de estado e muitas celebridades.

E em Baden-Baden não se «trata» apenas do corpo mas também da mente, através das artes. Aliás, a sua relação com artistas é antiga: Johannes Brahms, por exemplo, passou aqui os seus verões entre 1865 e 1874 e a casa onde residiu é um dos lugares a conhecer.

Outro é o museu de arte moderna Frieder Burda, desenhado pelo premiado arquiteto norte-americano Richard Meier e cuja coleção inclui obras de Georg Baselitz, Max Beckmann, Pablo Picasso e Jackson Pollock. Já o Stadtmuseum Baden-Baden contempla criações recentes em forma de pintura e escultura mas também de vídeo; e o Museu Fabergé, criado em 2009 pelo colecionador russo A. Ivanov, exibe cerca de 1.500 peças.

Ao final do dia, assistir a um espetáculo na Festspielhaus, que recebe os melhores cantores líricos, orquestras e companhias de bailado internacionais, é uma experiência verdadeiramente especial. De seguida, vale a pena tentar a sorte no Casino Baden-Baden, que um dia Marlene Dietrich classificou como o «mais belo casino do mundo».

Chegar a Baden-Baden é muito fácil pois existem voos diretos low cost desde Lisboa, Porto e Ilha Terceira.

Mais informações: www.baden-baden.de/pt

Juist, a «ilha maravilha»

 

Com 17 quilómetros de praias entre o Mar Frísio, Património Mundial da UNESCO, e o bravio Mar do Norte, esta ilha é conhecida por Töwerland, que no dialeto local significa «país das maravilhas». Sem circulação automóvel, pretende tornar-se, até 2030, o primeiro destino turístico «carbono neutro» do mundo.

Estendendo-se por 450 quilómetros ao longo da costa da Alemanha, da Holanda e da Dinamarca, o Mar de Wadden, ou Frísio, integra as listas da UNESCO desde 2009. Juist é a mais longa das ilhas Frísias Ocidentais, com uma extensão de 17 quilómetros e apenas 500 metros de largura.

Sem trânsito automóvel, substituído por carroças puxadas por cavalos, a bicicleta é o principal meio de transporte – além das próprias pernas, claro, que se exercitarão bastante durante a estadia, seja nas caminhas pelo vasto areal ou nos passeios para observar as aves migratórias que aqui encontram abrigo. Destino indicado para famílias, é-o também para quem pretende usufruir dos benefícios da talassoterapia e de tratamentos de spa.

A oferta hoteleira é bastante diversificada, incluindo desde hotéis de quatro estrelas a pequenas unidades como o BioHotels Haus AnNatur, com apenas oito quartos, decorados com móveis feitos de madeira natural, onde todos os tecidos são orgânicos, e cujas refeições seguem a dieta ovolactovegetariana. Sessões de ioga e tratamentos ayurvédicos integram a oferta, que inclui várias semanas temáticas dedicadas à saúde e ao bem-estar (como retiros de ioga ou semanas de dieta “de crus”).

Uma das melhores alternativas para chegar à ilha é voar até Bremen, servida por voos diretos low cost desde Lisboa, Porto e Faro.

Mais informações: www.juist.de

Informações sobre a Alemanha: www.germany.travel/pt/

Compartilhe o artigo

Top