página anterior
página seguinte
Agadir, Marrocos Aqui o sol é mais dourado porta de Agadir
por-do-sol em Agadir sol dourado de Agadir Marrocos é um destino com praias maravilhosas vista aérea de Agadir

É a cidade mais visitada do sul de Marrocos, já que goza
de sol durante grande parte do ano, com praias extensas
que convidam ao descanso, tornando-se, assim,
num verdadeiro resort à beira-mar.

areal de praia de Agadir

Durante décadas, Agadir foi apenas uma vila costeira de pescadores, transformando-se lentamente num importante porto comercial. Infelizmente, ficou completamente destruída com o terramoto devastador de 1960 e a sua reconstrução permitiu que se tornasse uma cidade muito moderna, mantendo o charme africano. A população, maioritariamente árabe, é amável e recebe muito bem os turistas.

Fundada pelos Portugueses em 1500, encontra-se na costa, junto à foz do rio Sous e na proximidade da cordilheira do Atlas, sendo uma das estâncias balneares mais conhecidas do país. As praias de Agadir são, aliás, o seu mais importante ex-líbris. O extenso e longo areal dourado, onde corre sempre uma agradável brisa, e as muitas horas de sol, fazem deste destino um dos mais apetecidos para os amantes de mar, sol e desportos náuticos.

As praias de Agadir têm uma característica muito especial, situam-se numa baía, o que faz com que fiquem protegidas pela força do oceano Atlântico, com areia dourada e águas calmas, o que dá ao turista a possibilidade de realizar um sem-fim de atividades aquáticas.

Kasbah Agadir

Voltada para o turismo

As praias de Agadir têm uma característica muito especial, situam-se numa baía, o que faz com que fiquem protegidas pela força do oceano Atlântico, com areia dourada e águas calmas, o que dá ao turista a possibilidade de realizar um sem-fim de atividades aquáticas.

Onde ir

Kasbah
Destruída por um terramoto em 1960, é uma típica fortificação do Norte de África, mede 236 metros de altura e é ideal
para se avistar toda a baía. Foi construído em 1540, por Mohammed Ech-Cheikh, o fundador da dinastia saudita, e servia para proteger a cidade, principalmente, dos ataques dos portugueses.

La Vallée des Oiseaux (O Vale dos Pássaros)
É um pequeno jardim zoológico, onde se pode encontrar aves locais e migratórias. As crianças adoram e pode-se lá chegar através de petit train. Também pode ir ver o Museu do
Terramoto (Agadir foi destruída por um terramoto em 1960) no Jardim de Olhão.

Medina Polizzi

O souk de dromedários em Guelmin
Todos os sábados, os homens azuis do deserto trazem os seus dromedários para vender num dos mercados mais animados do Sul de Marrocos.

O Parque Nacional de Sous Massa
A vegetação tropical é luxuriante, marcada por inúmeras espécies de catos, mas as maiores atrações deste santuário natural com 34 mil hectares são os flamingos cor-de-rosa, os patos, os íbis e as garças cinzentas.

Medina Polizzi
Concebida pelo siciliano Coco Polizzi, a Medina de Agadir funciona como um museu ao ar livre, com as suas construções em pedra natural, dispostas por ruas estreitas. Vem substituir de uma forma pedagógica a que foi destruída em 1960, alojando artesãos que aí trabalham ao vivo. Fica a cinco quilómetros do centro, perto de Ben Sergao.

Souk El Had

Musée Bert Flint (Av. Mohammed V)
Exibe uma coleção privada de Bert Flint, composta por utensílios, artesanato e peças de arte berberes.

Le Musée des Arts Berb`res (na Place Ait)
Encerra uma pequena mas interessante coleção de arte berbere do Séc. XIX.

Souk El Had
Todos os sábados e domingos de manhã os habitantes de Agadir
deslocam-se até ao souk para se abastecerem. Por detrás de um muro com cerca de seis metros de altura, mais de 2000 comerciantes vendem os produtos agrícolas da planície do Sous, assim como especiarias, têxteis e artesanato. Fica a três quilómetros do centro da cidade, na rua Chaib Al Kamra Mohammed Ben Brahim.

Cascatas de Immouzer
As quedas de água de Immouzer estão localizadas a norte de Agadir, a cerca de uma hora, de carro, da cidade por uma estrada entre as montanhas. Trata-se de uma queda de água que se encontra localizada no Atlas e à qual poderá chegar através de desfiladeiros e vales profundos, tudo isso rodeado por aldeias brancas berberes.

banca de legumes no souk em Agadir banca de especiarias no souk em Agadir entrada de casa típica de Agadir

Às compras no souk

Por ser uma zona turística, os preços não são tão elevados como na Europa, mas também não espere encontrar aqui os praticados noutros lugares de Marrocos.

Por isso, é aconselhável que visite o souk ou o mercado, onde poderá encontrar verdadeiras pechinchas, peças de artesanato baratas e artigos similares a preços mais baixos do que no resto do país.

No mercado, rodeado por um muro, encontrará à venda todo o tipo de calçado, peles, roupas, alimentos, cosméticos, perfumes, bolsas... e muito mais. Além disso, poderá regatear os preços, uma prática habitual neste país.

A não perder

O luar em Taroudant
Ao anoitecer, a cidade ganha uma centelha de magia que os espíritos mais românticos podem acentuar, fazendo um pequeno tour de caleche em redor das muralhas.

Ouça a música berbere
Alguns bares em Corniche (o passeio ao longo da costa) oferecem música tradicional ao vivo. O bar Fly, no hotel Tafoukt, no centro da cidade, tem uma atmosfera animada, karaoke e
música ao vivo. Para entrar no espírito deve sentar-se e fumar um cachimbo de água.

surf em Agadir

Delicie-se com sardinhas frescas
Em Corniche, pode relaxar em frente ao mar, comer peixe fresco, como sardinhas (Agadir é o maior porto de sardinhas mundial), ou marisco. As refeições tradicionais, como couscous e tagine (um prato de carne ou vegetais com especiarias feito numa panela de barro) são saborosos e baratos.

Faça desportos aquáticos
Os surfistas mais radicais preferem Taghazoute, a alguns quilómetros, a norte, mas Agadir é perfeita para windsurf, kitesurf, velejar, jet-ski e até para andar gaivota.

É importante saber

Vista uma T-shirt ou um top
Os marroquinos são muito amigáveis e a sua hospitalidade é bem conhecida. No entanto, alguns visitantes esquecem-se que se trata de um país muçulmano e não respeitam a cultura.

Não vestir uma T-shirt na cidade ou fazer topless na praia não é aceitável.

Não tire fotografias de pessoas sem lhes pedir autorização primeiro. Elas são amigáveis, mas, tal como todos nós, não gostam de se sentir observadas. Algumas podem pedir uma pequena gorjeta (propina),
mas, regra geral, aceitam a foto
sem problemas.

beba o chá de menta

Diga shokran
Se quer mostrar cortesia diga shokran (obrigada).

Beba chá de menta
Apesar de Marrocos ser um país muçulmano, pode beber álcool na maioria dos restaurantes, bares e cafés. E o vinho tinto marroquino pode ser bastante bom. No entanto, a melhor bebida é o tradicional chá de menta. Experimente a do Hotel Palais des Roses. Se lhe oferecerem chá de menta numa loja, café ou hotel, ou na casa de algum marroquino, tem que aceitar. É um sinal de cortesia para o seu anfitrião, que lhe está a dar as boas-vindas.

Guia do Viajante

ver mapa maior

Austrália

onde dormir

Coralia Club la Kasbah

Flat Hotel Agadir

Palais Des Roses Hôtel & Thalasso

Hotel Almoggar Garden Beach

Iberostar Founty Beach

Sofitel Agadir Royal Bay Resort

Atlantic Palace Agadir Golf Thalasso & Casino Resort

Kenzi Europa

Golden Tulip Anezi Hotel

Hotel Royal Atlas et Spa

Best Western Odyssee Park

New Farah Hotel

Le Riad Villa Blanche

Golden Beach Appart’hotel

Tulip Inn Oasis

onde comer

Little Norway

Le Flore

La Villa Blanche

Daffy

Scampi

Le Jardin d’Eau

Le Parasol Bleu

Le Mauresque Lounge

S’caro’ll

La Scala

Le Nil Bleu

Le Quai

Mezzo Mezzo

Le Camel

Le Jazz

gastronomia variada

A gastronomia magrebe é uma das mais variadas do Norte de África. Os seus pratos mais típicos são os famosos couscous (base de sémola de trigo cozida ao vapor, com um guisado de borrego ou de frango com legumes) o mechoui (borrego assado), a tajine (estufado de carne de borrego, vitela, frango ou peixe, servido com diversas guarnições e num prato típico de barro, com uma tampa pontiaguda, normalmente, feito nas brasas), a pastilla (massa folhada recheada com carne e amêndoas (mas que também pode ser com marisco em Agadir), a harira (uma sopa de legumes espessa), as saladas de legumes cozidos e os clássicos kebabs. Ao pequeno-almoço, os crepes, as pancaquecas e os croissants misturam a tradição local com a francesa. A doçaria é, igualmente, deliciosa (semelhante à algarvia) e a bebida nacional é o chá de menta, que se bebe em qualquer ocasião.

informações

Moeda
Dirham

Idioma
Nas cidades fala-se, geralmente, árabe e francês. No interior e nas pequenas aldeias, o berbere é a língua mais falada, embora se encontre muita gente a falar francês.

Documentos
Passaporte com validade mínima de três meses, não sendo necessário visto.

Fuso horário
No verão: Menos 1 hora que Portugal Continental.
No inverno: A mesma hora.

clima

As temperaturas rondam os 17º/22º C (inverno) e 27/32º C (verão).

 

Texto: Virgínia Esteves (virginia.esteves@impala.pt) | Fotos: Arquivo Impala, Wiki Commons e Flickr | Agradecimentos: Turismo de Marrocos (www.visitmorocco.com)
edição 9 a próxima viagem