página anterior
página seguinte
Istambul: Entre a Europa e a Ásia

Este é o destino principal da maioria das pessoas que viaja para a Turquia. Arcando com séculos de uma riquíssima história, reflectida nas dezenas de monumentos imponentes e sumptuosos, é igualmente famosa pela sua gastronomia, rica e variada.

Sem dúvida que Istambul faz de charneira entre a Europa e a Ásia, pelo que os bairros residenciais do sul do estreito do Bósforo ficam na margem europeia e recebem o maior número de visitantes, pois têm também a maioria dos monumentos históricos e artísticos com interesse turístico.

No lado sul está situado o distrito dos bazares e o bairro antigo e turístico de Sultanahmet; a norte, Beyoglu e Taksim, a parte mais moderna e o centro financeiro.

Anteriormente conhecida como Bizâncio e Constantinopla, foi (e é...) uma cidade importante na História ocidental, tendo sido, sucessivamente, capital dos Impérios Romano, Bizantino, Latino e Otomano.

Istambul é a maior cidade da Turquia, a quinta maior do Mundo e a mais populosa da Europa, com mais de 800 mil habitantes

Panorama de Istambul

no centro e quase 13 milhões na região metropolitana. A grande maioria da população é muçulmana, coabitando pacificamente com uma minoria de cristãos e judeus.

É a capital da área metropolitana (büyükşehir belediyesi) e da província de Istambul, situada na região de Mármara. Na Antiguidade, foi a capital administrativa da Província de Istambul, na chamada Rumélia ou Trácia Oriental. Teve o nome de Bizâncio até 330 d.C. e Constantinopla até 1453;a designação Istambul ficou desde o período Otomano e passou a ser oficial a 28 de Março de 1930.

Actualmente, a capital do país é Ancara, mas Istambul continua a ser o principal pólo industrial, comercial, cultural e universitário, com mais de uma dezena de estabelecimentos de ensino superior. É, também, a sede do Patriarcado Ecuménico de Constantinopla, sede da Igreja Ortodoxa. Em 1985, a UNESCO declarou algumas das suas zonas históricas como Património da Humanidade.

Nos primeiros anos da República da Turquia, estabelecida por Ataturk, a 29 de Outubro de 1923, a capital foi transferida para Ancara e Istambul foi deixada um pouco ao abandono. Todavia, a partir das décadas de 50 e 60 sofreu grandes mudanças estruturais e voltou a ganhar o brilho anterior. Paralelamente, foi dotada de uma rede viária moderna, que obrigou à demolição de alguns edifícios históricos no centro da cidade.

São frequentes os terremotos em Istambul, já que esta metrópole está situada próximo da falha da Anatólia do Norte, geologicamente activa, responsável por diversos cataclismos na história da cidade, tanto no passado longínquo como no mais recente. Na memória de muitos habitantes de Istambul está ainda o devastador terremoto ocorrido em Agosto de 1999, que vitimou mais de 17 mil pessoas. Desde então, foram feitos inúmeros progressos na construção, a fim de minimizar os efeitos de outro acidente natural semelhante.

A Torre Gálata, o obelisco de Teodósio e um electrico histórico

Locais a visitar

Igreja da Divina Sabedoria

Igreja da Divina Sabedoria

Em pleno parque de Sultanahmet, a jóia da coroa de Istambul é a Igreja da Divina Sabedoria (Aya Sofya em turco). Construída a partir de 532, foi considerada a maior catedral do Mundo até 1520. Erigida por ordem do imperador bizantino Justiniano, o seu interior está ricamente decorado com mosaicos artísticos, retratando cenas religiosas; imponentes são, também, os pilares em mármore maciço que sustentam toda a construção.

A cúpula original, um prodígio da engenharia e da arquitectura da época, manteve-se intacta apenas por 11 anos, até ser destruída por um terramoto em 559. Desde então, os sucessivos imperadores bizantinos e sultões otomanos foram obrigados a reconstruí-la, acrescentando contrafortes e outros suportes e consolidando as suas fundações. O curioso pavilhão no seu interior, resguardado dos olhares do público, é o Palco do Sultão, construído por Ahmet III para poder entrar no templo, orar e ir-se embora sem ser visto, preservando o misticismo em redor da sua figura.

A Mesquita Azul

A Mesquita Azul

Próximo da Igreja da Divina Sabedoria fica situada a elegante Mesquita Imperial de Sultanahmet, com os seus minaretes a rasgar o céu. Construída entre 1609 e 1616, pelo arquitecto Mehmet, o edifício é conhecido como a Mesquita Azul, devido ao seu magnífico interior revestido a azulejos azuis e brancos. A sua planta tem um clássico desenho otomano, com um pátio dianteiro onde, no centro,  fica situada a fonte de abluções, e um pórtico que se estende por três dos seus lados; aí, tanto se orava, como se meditava ou estudava. No interior, a magnificência dos tectos abobadados e dos candeeiros suspensos, faz suster a respiração dos turistas.

Durante os meses de Verão, há um espectáculo nocturno de luzes e som. Esta mesquita é uma atracção turística tão popular que é necessário controlar as entradas, para preservar o carácter sagrado do monumento: somente os crentes podem entrar pela porta principal, enquanto os turistas têm de o fazer pela porta do lado sul e sair pela do lado norte.

Mesquita de Suleimão

Mesquita de Suleimão

As cúpulas em cascata e os quatro esguios minaretes da Mesquita Imperial de Suleimão dominam o horizonte da margem oeste do Corno de Ouro, o estuário que divide o lado europeu de Istambul, formando uma península com um profundo porto natural. Considerada a mais bonita de todas as mesquitas imperiais de Istambul, foi construída entre 1550 e 1557 por Sinan, um renomado arquitecto otomano.

No seu interior, impressiona o seu tamanho, nomeadamente da nave central, mas, ao mesmo tempo, a simplicidade dos acabamentos. Com uma ornamentação reduzida ao mínimo, sobressaem os azulejos de Iznik que decoram o mihrab (um nicho de oração mostrando a direcção de Meca).

A mesquita ergue-se numa colina e impressiona pelas suas dimensões, enfatizadas pelos minaretes que se erguem de cada um dos cantos do jardim. No seu interior fica o mihrab (um nicho de oração mostrando a direcção de Meca) e o mimber (púlpito), feitos de mosaicos de mármore, para além de vitrais imponentes.

Foi nos jardins deste complexo que Suleimão e a sua esposa, Hurrem Sultan (mais conhecida no Ocidente como Roxelana), mandaram erigir um imponente mausoléu para sua última morada. O grandioso complexo da mesquita alberga, ainda, quatro madrassas (escolas teológicas), uma escola de medicina, um caravanserai (antiga hospedaria), banhos turcos, além de uma cozinha e um hospício para os pobres.

A mesquita "Nova"

A mesquita “Nova”

A mesquita Yeni Valide, mais conhecida por Yeni ou a Mesquita Nova, localiza-se junto ao porto de Istambul, no banco sul do Corno de Ouro, junto à ponte que liga a histórica península ao norte. Começou a ser construída em 1597 pelo sultão Safiye e foi concluída mais de meio século depois, pelo sultão Turhan Hatice.

Esta mesquita está localizada junto à linha de água do Bósforo, na zona de um mercado em forma de L, com um pequeno cemitério e uma imponente tumba a leste. Aqui, estão depositados os restos mortais dos sultões Turhan Hatice, Ahmed III, Mahmud I, e de muitos outros membros da família real.

Construída sobre pilares de madeira, viu ser erigida uma ampla zona comercial à sua volta em 1845, com a edificação da Ponte de Gálata. Após décadas sem manutenção, a mesquita foi completamente restaurada em 1936, tendo-se mantido até à actualidade.

Museus

Museus

A Igreja da Divina Sabedoria, actualmente chamada de Museu Ayasofya, é, sem dúvida, um dos mais belos edifícios de todos os tempos. Erigida por Constantino, o Grande, e reconstruída por Justiniano, no Séc. VI, a sua cúpula eleva-se 55 metros acima do chão, com um diâmetro de 31 metros. O seu museu está aberto todos os dias, excepto à segunda-feira.

O Museu de Arqueologia encontra-se no interior do Palácio Topkapi e, entre os seus inúmeros tesouros antigos, está o sarcófago de Alexandre, o Grande, e parte da fachada do Templo da Atenas de Assos. Do espólio do Museu do Antigo Oriente fazem parte artefactos sumérios, babilónicos, assírios e hititas. Abre todos os dias, excepto à segunda-feira.

Outros museus que não pode deixar de visitar, e admirar, numa visita a Istambul são o de Arte Turca e Islâmica, na parte oeste do hipódromo, o de Mosaicos do Grande Palácio, em Sultanahmet, e o Naval, em Besiktas, onde poderá admirar os estilizados e elegantes barcos, denominados caíques, que serviam para transportar o sultão e a sua corte através do Bósforo.

A merecer ainda uma visita estão o Museu Kariye, no complexo de Chora; o Museu da Aviação, em Yesilkoy; o Museu Militar, com artefactos datados do Império Otomano; ou o Museu Ataturk, com o seu espólio pessoal. A merecer também uma visita, embora se localizem já fora de Istambul, estão o Museu Arqueológico de Antióquia, de Hierápolis, de Elazig e de Samsun.

Ponte sobre o rio Bósforo
Palácio Dolmabahce Palácio Ciragan Kiz Kulesi Bairro de Beyoglu Mesquita de Ortakoy Fonte no centro de Istambul
xpto
No Grande Bazaar, misturam-se cores e aromas,
das inúmeras peças de artesanato local aos sabores exóticos das especiarias

Atracções

Istambul é um importante centro de arte e cultura. O Festival Internacional de Artes e Cultura decorre anualmente, nos meses de Junho e Julho, com um leque de artistas oriundo de todo o Mundo. A maior parte das performances tem lugar no Centro Cultural Ataturk, na Praça Taksim. 


O Centro de Ciência de Istambul (Bilim Merkezi), fundado pela Science Center Foundation e localizado no campus da Universidade Técnica de Istambul, tem patentes exposições de carácter lúdico-prático, para crianças e adultos de diversos níveis educacionais. Entre Março e Abril, pode apreciar o Festival Internacional de Cinema de Istambul e, para quem gostar de música clássica, pode apreciá-la no Cemal Resit Rey Hall. A oferta é variada...

Às compras

Podemos visitar Istambul apenas para ir às compras. O Kapali Carsi, ou Mercado Coberto, na parte velha da cidade, é o ponto ideal para começar. Este verdadeiro labirinto de ruas e passagens abriga mais de quatro mil lojas. Os seus nomes relembram os dias em que cada profissão tinha o seu próprio local: a rua dos ferreiros, a rua dos vendedores de tapetes, a rua dos fabricantes de chapéus...

Actualmente, ainda é o centro comercial da parte velha da cidade, sempre com algo adequado a todas as bolsas e gostos.Aqui poderá encontrar souvenirs e presentes para todos os amigos, desde os afamados tapetes a cerâmicas personalizadas, artigos em cobre ou latão ou até cachimbos de água, ao lado de jóias absolutamente deslumbrantes.

Sapatos Típicos Compras no Grande Bazaar e Gastronomia turca

Gastronomia

Para aqueles que viajam por motivos gastronómicos, a cozinha turca tem motivos de sobra para os cativar.
A variedade de pratos que constituem a cozinha turca, a forma como vêm combinados entre si, representativos de um verdadeiro festim, e a evidente interligação de cada técnica cativa qualquer um. Não é fácil descobrir na culinária turca um elemento básico ou um paladar dominante.

A importância da arte culinária para os sultões otomanos torna-se evidente a todos os visitantes do Palácio Topkapi. As gigantescas cozinhas estavam albergadas em diversos edifícios, cobertos com dez cúpulas. No séc. XVII, as cozinhas albergavam 1300 empregados, que viviam no palácio. Centenas de cozinheiros, especializados em diferentes categorias, tais como sopas, pilafs, kebabs, vegetais, peixe, pão, pastelaria, sobremesas, compotas e bebidas, preparavam todo o tipo de delicatessen para mais de dez mil pessoas por dia e, como se isso não bastasse, ainda eram enviados enormes tabuleiros de comida para diversos pontos da cidade, como um favor real.

Guia do Viajante

ver mapa maior

Istambul

onde ficar

Deluxe Golden Horn Sultanahmet Hotel
Binbirdirek Meydani Sokak, 1, Sultanahmet, Old City Sultanahmet, 34400 Istambul

Daqui, pode deslocar-se facilmente até ao Grande Bazaar, à Igreja da Divina Sabedoria ou à Mesquita Azul. Os tectos dos quartos são ricamente ornamentados; já do restaurante e das salas de refeições tem uma vista absolutamente deslumbrante do horizonte de Istambul e do mar de Marmara.

Baran Residence Airport
Naci Kasım Cad., Neyire Neyir Sok, Bahcelievler, 34180 Istambul

Esta residencial fica a apenas três quilómetros do Aeroporto Internacional de Ataturk. Os seus apartamentos estão decorados de forma moderna e têm vistas espectaculares da cidade.

Ceylan InterContinental Istanbul
Asker Ocagi Cad., 1, Taksim, 34435 Istambul

A apenas dez minutos a pé do Centro de Congressos Lutfi, o Ceylan Intercontinental Istambul tem quartos com ar condicionado, televisão por satélite e vista para o Bósforo e a Praça Taksim.

Elite World Istanbul Hotel
Sehit Muhtar Cad., 42, 34435 Istambul

Swissotel The Bosphorus Istanbul
Bayildim Caddesi, 2, Macka Besiktas, 34357 Istambul

Gezi Hotel Bosphorus Istanbul
Mete Cd., 34 Taksim, 34437 Istambul

The Marmara Taksim
Taksim Square, 34437 Istambul

The House Hotel Nisantasi
Abdi Ipekci Cad., 34 Nisantasi, Istambul

Biz Cevahir Hotel Sultanahmet
Cankurtaran Mahallesi Kutlugun Sokak, 8, Sultanahmet, Old City Sultanahmet, Istambul

Nippon Hotel
Topcu Cd., 6, Istambul

Cinar Hotel
Fener Mevkii, Yesilkoy, Istambul

The Central Palace
Lamartin Street, 18, Istambul

onde comer

Em Istambul, jantar fora é uma delícia! As refeições nos restaurantes turcos tradicionais começam com uma grande seleção de aperitivos frios – meze –, podendo escolher entre legumes frescos em azeite, queijo branco, saladas, melão e iogurte com ervas, entre outros. Os aperitivos quentes incluem diversos salgados fritos de queijo, tortas e sopas. O empregado mostrar-lhe-á todos os aperitivos numa bandeja grande e cabe-lhe a si decidir o que comer.

Como prato principal, pode escolher entre peixe grelhado, carne grelhada variada ou o churrasco de doner kebab (prato assim nomeado em honra de Alexandre, O Grande), que é constituído por carne de cordeiro com iogurte e molho de tomate.

As sobremesas são deliciosas: doces com massa folhada, chamados baklava (recheados com nozes e pistácios), fruta fresca ou pudim. Terminado o jantar, recomendamos que beba um café turco.

Tugra Restaurant
Palacio de Ciragan, Istambul

Hoca Pasa Pidecisi
Hoca Pasa Sk., 19, Istambul

Tarihi Sultanahmet Köftecisi
Divan Yolu Cad., 12/A, Istambul

Karadeniz
Hac. Tahsinbey Sk., Istambul

Rumeli Cafe
Ticarethane Sk., 8, Istambul

Boğaziçi Borsa
Lütfi Kırdar kongre merkezi, Harbiye, Istambul

Karaköy Güllüoğlu
Katlı Otopark Altı, Karaköy, Istambul

Mikla - Marmara Pera Hotel
Mesrutiyet Caddesi, 167/185, Tepebaşı, Istambul

Müzedechanga
Sakıp Sabancı Caddesi, 22, Emirgan, Istambul

Subaşı
Nuruosmaniye Caddesi, 8, Çarşıkapı/Beyazıt, Istambul

Restaurante Vogue
Akaretler Süleyman Seba Caddesi, 92, 13º, Besiktaş, Istambul

Köşebaşı
Bronz Sokak, 5, Maçka - Nişantası, Istambul

festivais

No que se refere à oferta de actividades de lazer e culturais, mais nenhuma cidade da Turquia se assemelha a Istambul, quer se trate de eventos culturais exclusivos ou populares.

Para os turistas, haverá sempre as "Noites Turcas", que fazem parte da maioria dos circuitos organizados e que incluem sempre uma ampla mostra de danças folclóricas regionais e, sobretudo, demonstrações de dança do ventre e de grupos de dervishes.

Se preferir, pode optar ainda por iniciativas culturais mais específicas, como as que se descriminam abaixo.

Festival Internacional de Cinema de Istambul – Istambul, Abril

1915 Sea Victory Celebration – Canakkale, Março

Festival das Túlipas – Istambul, Abril/Maio

International Offshore Races – Istambul, Izmir, Junho

International Kus Cenneti Culture and Tourism – Junho

Tekirdag Cherry Festival – Junho

International Bursa Festival – Junho-Julho

International Art and Culture Festival – Istambul, Junho/Julho

Traditional Kirkpinar Wrestling – Edirne, Junho/Julho

International Music Festival – Istambul, Junho/Julho

Troy Festival – Canakkale, Agosto

International Plastic Arts Festival – Istambul, Setembro/Outubro

compras

Istambul é um excelente sítio para ir às compras. Embora a maioria dos turistas procure as magníficas imitações, que existem aos milhares no Grande Bazaar, a preços baratíssimos, há que destacar os produtos de artesanato local, de grande beleza e igualmente com muito bom preço.

No Grande Bazaar deve escolher os tapetes persas, estupendos e baratos, e os objectos realizados com telas feitas e bordadas à mão. São preciosos!

informações gerais

Documentos: Cartão de Cidadão/Bilhete de Identidade e passaporte actualizado

Moeda: Nova lira turca (valor muito semelhante ao euro e as moedas de uma lira turca têm um aspecto muito similar ao das moedas de dois euros).

Idioma: Turco

Diferença horária: + 2 horas.

Clima

Istambul tem Invernos frios e húmidos, frequentemente com neve. Os meses de Inverno, de Novembro a Fevereiro, detêm os recordes de pluviosidade.

A Primavera é quente e húmida, com temperaturas amenas, entre 12° e 21° C.

O Verão é leve, relativamente seco, com uma temperatura média de 26° C, entre Junho e Setembro, com máxima de cerca de 28° C e mínimas em torno de 18° C. Istambul tende a ser uma cidade ventosa.

A Primavera e o Outono são as melhores épocas para visitar esta cidade, a costa do mar Egeu e as costas mediterrânicas; nesses períodos, o clima é quente, mas não insuportável.

--> Texto: Luís Peniche (luis.peniche@impala.pt) | Fotos: Arquivo Impala, Flickr
edição 2 a próxima viagem