página anterior
página seguinte
Estocolmo

A Veneza do Norte

Estocolmo, a Veneza do Norte

Romântica, bonita, moderna e vibrante, a capital da Suécia, também conhecida por Veneza do Norte, é uma cidade capaz de despertar paixões à primeira vista. Fundada em meados do século XIII, Estocolmo, junto ao mar Báltico, estende-se por 14 ilhas separadas por pontes.

Djurgarden, Estocolomo Kungliga Slottet, palácio Estocolmo

Pequena, discreta, charmosa e cercada de água por todos os lados, Estocolmo foi construída sobre 14 ilhotas. É a capital da Suécia e a maior cidade deste país, podendo ser percorrida a pé facilmente. Ostenta canais espetaculares, muitos museus e prédios históricos pintados em tons pastel.

Em Gamla Stan – Cidade Velha – pulsa o coração medieval da cidade, em três ilhas. Com a sua tradição real, não poderia faltar um palácio, claro. E lá está ele, o Kungliga Slottet, do século XVII, renascentista, com interior barroco e rococó. Na bonita Stortorget Square fica o Nobelmuseet, um dos tantos museus. A leste, na ilha de Skeppsholmen, fica o Moderna Museet, com obras de artistas como Kandinsky, Dalí, Magritte e Picasso. Mais ao sul está o enorme museu a céu aberto, o Skansen, que ilustra a história social da Suécia através de 150 prédios antigos, além de ter também um zoológico.

A maioria dos bares da moda fica na Praça Stureplan e na ilha de Sodermalm, reduto de músicos e artistas. Norrmalm é um bairro empresarial onde estão os edifícios mais importantes, como a Royal Opera e o National Museum.

O paraíso do consumo fica concentrado nas grandes lojas de departamentos, galerias e lojas de “design” das ruas Hammgatam, Kungsgatan e Klarabergsgatan.

É uma das cidades mais bonitas da Europa e deve ser vivida, passando horas a tomar uma “fika” (café), a comer uma sandes aberta de “pickles” com salmão e ver a vida passar

Gamla Stan

A cidade tem alguns pontos turísticos importantes que vale a pena serem incluídos em qualquer roteiro.

Gamla Stan
Significa nada mais nada menos do que “cidade antiga” e é exatamente isso que esta ilha é, o antigo centro da cidade de Estocolmo, estabelecida no século XIII pelos Vikings (na verdade, o nome da ilha é Stadsholmen). Aqui vai-se sentir mesmo na Escandinávia, com as ruas estreitas, as casinhas coloridas, as ruas em paralelepípedo e as pontes que ligam a ilha às outras ilhas de Estocolmo. A parte mais icónica da cidade é justamente a sua “vista” (Slussen tem a melhor vista de Gamla Stan) e os prédios da faixada da ilha, mas é aqui também que ficam escondidos vários outros ícones da cidade. Entre as ruelas não perca
a praça Stortorget.

Stadshuset (câmara municipal)
Uma das “heranças” mais marcantes que os suecos deram ao Mundo foi o Prémio Nobel, que premeia inovações e destaques na área da ciência, política, ciência, social, etc. E tudo isto acontece justamente em Stadshuset, que é a Câmara Municipal de Estocolmo. Além de poder visitar a área e o edifício, também é possível conhecer o salão dourado onde anualmente acontece o jantar de premiação do Prémio Nobel e o museu anexo ao edifício.

A parte mais bonita de Estocolmo é Gamla Stan, a Cidade Velha. Tem belíssimos jardins, como o Kungsträdgärden, edifícios históricos e importantes museus
Stadshueset, Câmara Municipal de Estocolmo

Kungliga Slottet (palácio real)
A Suécia tem um das famílias reais mais conhecidas do Mundo, como é o caso do príncipe Carl Philip e das princesas Madalena e Victoria, assim como a rainha Sílvia e o rei Carl XVI Gustaf.

Passear pelas ilhas da cidade (Skärgården)
Estocolmo é um arquipélago, assim, cada bairro é uma ilha e todas elas estão ligadas por pontes. E é justamente isso que faz essa cidade única.

Vasamuseet Storkyrkan, a Catedral de Estocolmo

Elevador de Slussen
A vista do elevador sobre a cidade é incrível. Dá para ver Estocolmo inteira, as ilhas, as torres, Gamla Stan, etc. Vale a pena o desvio só pela vista que oferece!

Vasamuseet (Museu Vasa)
É um museu em homenagem à cultura “viking” sueca e tem como principal atração o navio Vasa, que zarpou de Estocolmo em 1628 e naufragou logo depois, tendo ficado desaparecido durante vários séculos, até que foi redescoberto, semi-intacto, na década de 50. Passou vários anos a ser restaurado e, agora, está em exposição, sendo o museu mais visitado da Escandinávia!

Storkyrkan (Catedral de Estocolmo)
A Igreja de São Nicolas fica em Gamla Stan, no centro de Estocolmo, bem ao lado do palácio real, e é a construção (e igreja) mais antiga da capital (é considerada um exemplo autêntico de construção sueca-gótica). Do alto da sua torre pode ver todas as vielas da cidade.

Moderna Museet (museu de arte moderna e arte a céu aberto)
O museu de arte moderna de Estocolmo fica na ilha Skeppsholmen, sendo que uma das melhores partes está fora do edifício, no Jardim Paraíso, onde estão expostas esculturas coloridíssimas abstratas espalhadas pelo jardim, em frente ao museu!

Skansen Museet
É um museu ao ar livre e foi fundado com o objetivo de representar o estilo de vida rural da Suécia e para preservar a cultura tradicional do país. Tem cerca de 150 réplicas de casas típicas,
assim como um zoológico onde é possível observar animais característicos da região.

Skansen Museet

O que visitar nos arredores de Estocolmo

Palácio de Drottningholm
Palácio de Drottningholm

O palácio e os seus magníficos jardins repletos de estátuas e lindos pavilhões, classificados pela UNESCO como Património da Humanidade, datam do século XVI. Fica na ilha de Lovön, a dez quilómetros de Estocolmo.

Ilhas arquipélago de Estocolmo e lago Mälaren
Ilhas arquipélago de Estocolmo e lago Mälaren

Neste lago, perto de Estocolmo, ficam o sítio arqueológico de Birka, uma antiga povoação da época dos Vikings, e a vila de Mariefred, onde ficam o imponente palácio real de Gustavo Vasa, construído em 1537, e outros edifícios históricos.

Pendeltag, comboio em Estocolmo durante um dia de Inverno

Transportes

visite os canais em Estocolmo

O transporte mais utilizado em Estocolmo é o metro, que tem três linhas, sete direções e 100 estações, o que permite uma grande mobilidade para todos os pontos da cidade.
De metro pode ir para todos os cantos da cidade, mas se não for assim, tem o “tvärbanan”, “pendeltåg”, autocarro, que fazem as ligações e os percursos onde o metro não chega. Muito organizado, o transporte público funciona bem – é frequente circular um metro de dois em dois minutos.

Além de funcional, o metro de Estocolmo tem outra particularidade: as estações foram transformadas em galerias, devido à intervenção de 140 artistas que ali deram largas à sua expressão artística visual.

Pelas ruas também é comum o uso de bicicletas – o trânsito em Estocolmo é amigável entre os peões, os ciclistas e os motoristas, que respeitam muito as regras de sinalização e de prioridade.

Excursões que pode fazer

  • Visita à cidade, Museu Vasa e câmara municipal;
  • Castelo de Drottingholm;
  • O melhor de Estocolmo;
  • Os canais de Estocolmo;
  • Tarde "glacial" no Ice Bar.
Guia do Viajante

ver mapa maior

Estocolmo

onde dormir

Hotel Rival

Hotel Skeppsholmen

Lydmar Hotel

Radisson Blu Waterfront Hotel

Clarion Collection Tapto

Grand Hotel

Maude’s Hotel Enskede

Ett Hem

Courtyard by Marriott Stockholm

Sheraton Stockholm Hotel

Hotel Diplomat

Elite Eden Park Hotel

onde comer

Espresso Sosta Bar

Bar Nombre

Lisa Elmqvist

Jerntorgiths Cafe

Mathias Dahlgren – Matsalen & Matbaren

Fem Sma Hus

Ardbeg Embassy

Frantzen

Ostermalms Saluhall

Griffins Steakhouse

Aqui Tapas Bar

regras e costumes

  • Ao entrar em casa de alguém, além de tirar casacos, cachecol e o chapéu, também deve tirar os sapatos à entrada, inclusive, em locais públicos.
  • O horário de jantar dos suecos é entre as 17 e as 18 horas, o que se justifica, já que no inverno a noite começa entre as 15 e as 16 horas.
  • O cumprimento é um aperto de mão e um olhar bem profundamente nos olhos da outra pessoa e dizer o seu nome. Nada de dois beijinhos.
  • Todos andam de metro. Ninguém quer perder cerca de 45 minutos nos semáforos e trânsito, fora o tempo para estacionar. Os parques de estacionamento são caros.
  • Para entrar no metro tem que esperar que toda a gente saia primeiro e só então é que se pode entrar.
  • Nas escadas rolantes, quem fica parado deve colocar-se do lado direito, para permitir a passagem de quem estiver mais apressado.

“design” sueco

Não é, necessariamente, um ponto turístico, mas não dá para ir à Suécia e não prestar atenção ao seu “design” de vanguarda. Não precisa de ser um grande “expert” de arte, uma vez que o “design” escandinavo faz parte do nosso dia-a-dia. Basta pensar só em duas das marcas mais conhecidas e populares: H&M e Ikea.

vida noturna

Começa cedo, geralmente, entre as 17 e as 18 horas, quando os suecos saem do trabalho e vão para os bares. O jantar também é cedo, por volta das 18 horas. As pessoas encontram-se no centro da cidade e estão por lá até às 23 horas; no fim de semana, costumam estar até às três horas da manhã nas discotecas.

informações

Moeda
Coroa sueca, cuja forma abreviada é SEK.

Idioma
Sueco (mas em Estocolmo todos os habitantes falam um inglês perfeito).

Documentos
Bilhete de identidade/Cartão do cidadão.

Fuso horário
+ 1 hora

clima

A cidade de Estocolmo tem um clima continental e ameno, devido à influência da corrente do golfo. A duração do dia, em média, varia entre 18 horas, no verão, e seis horas no inverno, sendo que a cidade desfruta de 1981 horas de sol anualmente. Os verões são agradáveis, com a temperatura máxima a variar entre os 20 e os 23° C e a mínima à volta dos 15° C. Os invernos são frios, com temperaturas a rondar os 0° C. Durante os meses de dezembro a março ocorrem, normalmente, nevões, que cobrem a cidade durante várias semanas.

Texto: Virgínia Esteves (virginia.esteves@impala.pt) | Fotos: Arquivo Impala e Wiki Commons
edição 13 a próxima viagem