Sete mulheres em Barcelona

Sete mulheres em Barcelona

Sete mulheres em Barcelona

Cinco dias, sete mulheres, uma casa. Destino escolhido? Barcelona. Resultado: a melhor despedida de solteira de sempre!

Não sou a típica menina que sempre sonhou em casar. Nem sequer pensava nisso… até encontrar “o” companheiro para a vida. Mas avancemos, porque este texto não é para falar de casamento, mas, sim, de despedidas de solteira. É um marco na vida de qualquer mulher, principalmente se for vivida intensamente com as melhores amigas… fora do país! E quando essas mesmas amigas nos preparam mil e uma surpresas para que a viagem seja inesquecível, não há como não agradecer tanto carinho.

As surpresas começaram logo no aeroporto, com o kit da noiva: um véu, faixas e crachás para todas com um adjetivo. No avião até champanhe nos serviram. Mas a melhor parte foi o convite para conhecer o cockpit. Digamos que a viagem já estava a ser diferente, e ainda agora tinha começado.

Já tinha viajado até Barcelona anteriormente e adorei! Por isso, quando descobri a viagem que as minhas amigas me estavam a organizar, já sabia que era diversão garantida. E foi mesmo! No primeiro dia não havia maneira de não chamar a atenção. Porquê? Tinha na cabeça o belo do véu! Fomos passear até ao magnífico Parque Güell. Nessa noite jantámos (e muito bem!) no Ajoblanco e a seguir demos um pezinho de dança no Sutton. A comida, o espírito dos espanhóis, o ambiente… tudo contagia em Barcelona! Então entre melhores amigas… não há descrição possível do que senti nessa viagem.

Teatro Astoria, Barcelona

Mas a segunda noite é que foi “a” noite. Durante o dia andámos a passear (claro!). A mesa estava marcada para as 21:00 no Teatro Astoria, onde só entram grupos de despedidas de solteiro para homens e mulheres. Em várias zonas de Espanha há noivos que mantêm a tradição de se mascararem. Eu decidi levar uma coroa de flores e as minhas amigas também. Conseguimos destacar-nos por sermos as únicas portuguesas entre dezenas de pessoas. Mal entrámos deram-me um papel com o n.º 2 atribuído. Em todos os grupos de mulheres, cada noiva era numerada, tal como os homens. Antes do jantar levaram os noivos todos a passear numa limusine. A ideia era conhecermos o nosso par. Isto, porque havia numeração igual para homens e mulheres. A mim “calhou-me” um espanhol divertido vestido de mulher, uma verdadeira matrafona.

Depois do passeio seguiu-se um jantar acompanhado de um magnífico espetáculo de música e dança. A diversão foi só depois. Cada par teve de subir ao palco e realizar várias provas (dança, música, simulação de striptease…) e no final adivinhem quem ganhou: Aqui a «tuga»! Mas as amigas ajudaram. Um dos critérios analisados eram as claques. E elas foram, de facto, as melhores e mais efusivas!

O belo do striper apareceu no final. Tinha de ser… Faz parte! As noivas subiram todas ao palco e cada uma ia tirando uma peça de roupa. A mim calhou-me a camisa. Mais uma vez a minha claque foi a mais ouvida (vá-se lá saber porquê!). Acabámos todas na discoteca Nick Havana, que fica muito perto do Teatro Astoria.

Os dias seguintes foram só para passear. Mediterrânica e cosmopolita, Barcelona é um verdadeiro museu a céu aberto. O seu povo é extremamente orgulhoso das suas tradições. A famosa avenida La Rambla é passagem obrigatória, bem como a visita à Sagrada Família, ao mercado de La Boqueria, ao Gran Teatre del Liceu, entre muitos outros locais de interesse.

No fundo, tive a melhor despedida de solteira de sempre, mas também aproveitei a viagem para passear muito e cultivar-me! Obrigada a “elas” (sabem quem são).

Texto: Andreia Pereira

(Se quer partilhar a sua história envie email para aproximaviagem@worldimpalanet.com)

Compartilhe o artigo

Top